Um dia na Vida

| quarta-feira, 4 de março de 2009 | |
Mal acordou, levantou-se num salto e pôs o desfibrilhador a carregar. Encostou as pás ao peito, gritou mentalmente clear e zzzzzppp, 300 joules percorreram-lhe o corpo. Escusado será dizer que não foi preciso tomar café. Foi para o trabalho a correr e acenou aos condutores enquanto ultrapassava os automóveis na auto-estrada. Chegou ao trabalho e desatou a despachar processos só com uma mão, com a outra coçava rapidamente as rugas do escroto. Deu seguimento a processos que estavam encalhados havia mais de dois meses. Quando finalmente ficou com as mãos livres e tendo já o escroto em sangue, começou a coçar o escroto dos colegas. Limpou a secretária e foi a correr para casa, de caminho passou pelo barbeiro, mas este não conseguiu cortar-lhe o cabelo. Chegou a casa e levou a mulher para cama, teve três orgasmos e a seguir, pôs a mala no chão, despiu-se e foi tomar banho. Jantou em frente da televisão, os telejornais noticiavam em pânico que estava a nevar na Serra da Estrela, mudou para outro canal que noticiava muito calor no Brasil. Fartou-se e foi-se deitar, leu dois livros, uma banda desenhada e uma revista cor-de-rosa. Quando chegou a hora de dormir, tirou o desfibrilhador debaixo da cama e desta vez carregou-o a 600 joules. Clear, ZZZZZZZZZZZPPPPPPPPPPPP, e adormeceu de olhos abertos com um sorriso que lhe ia de uma orelha à outra.