Efeito Boomerang

| sexta-feira, 6 de março de 2009 | |

Ela só tinha orgasmos se lhe dessem palmadas nas nádegas. Então, ele dava-lhe as palmadas sempre que faziam amor. Depois tomou-lhe o gosto e começou a dar-lhe palmadas sempre que lhe apetecia. Começou a sentir uma certa excitação com aquilo, talvez fosse a sensação de poder, e das palmadas passou a dar-lhe socos, pontapés, dentadas, etc... Um dia deu-lhe com um taco de baseball.
Hoje, na sua estreita cela, continua a provocar orgasmos, mas agora é ele que apanha palmadas nas nádegas.

Para a Fábrica de Letras - Violência

8 comentários:

Briseis Says:
4 de março de 2011 às 10:43

E-he... what goes around, comes around, ma friend....

El Matador Says:
4 de março de 2011 às 11:09

Exacto :)

Mz Says:
5 de março de 2011 às 00:24

É bem feito!
Ah... e nada de orgasmos para ele.

Natália Augusto Says:
8 de março de 2011 às 16:11

Como diz o povo «Quem colhe ventos, semeia tempestades».
O descontrolo, a sensação absoluta de poder podem conduzir a excessos. E os excessos pagam-se caro, ainda que nem sempre! Pelo menos em Portugal. Há sempre os imputáveis!!!

El Matador Says:
8 de março de 2011 às 18:07

@MZ:Nada!

@Natália Augusto: Os que realmente deviam ser punidos, escapam-se sempre.

JGCosta Says:
8 de março de 2011 às 20:53

Algo nesse ser que batia estava enraizado, esprando a hora de vir a tona.

Um dia somos pedra, no outro vidraça...

Parabéns pela sua participação!


Abraços renovados!

otário Says:
10 de março de 2011 às 10:49

ena onde é que isto já vai...
começou a bater mal também, porventura.

El Matador Says:
10 de março de 2011 às 11:09

@JGCosta: Uns dias são da caça outros do caçador.


@Otário: Começaram a bater-lhe mal :)