A Festa

| quinta-feira, 19 de março de 2009 | |
Um deles ia partir. Passaram a noite sentados à volta duma mesa que por acaso era redonda, a beber vodka e malte, a fumar charutos e tudo o mais. (re)Contaram histórias passadas e riram-se das cicatrizes de cada um. Leram poesia em voz alta e tocaram guitarra, sax e caixa de fósforos. Ouviram tudo o que sr. Coltrane tinha para dizer e aplaudiram o mestre de pé. Andaram à porrada porque estavam embriagados e fizeram as pazes porque estavam muito embriagados. No fim todos “aterraram”, menos um, o que foi embora.