Passaporte Lusitano

| quarta-feira, 4 de março de 2009 | |
Zeferino tinha a viagem marcada para Estónia no Sábado. Era segunda feira. Ainda não tinha Passporte mas como sabia que podia requerê-lo com urgência não se preocupou. Segunda feira aproveitou para tirar fotografias novas e tratar de outros assuntos de menor importância. Terça feira foi ao Governo Civil e iniciou o processo de emissão do passaporte em 24 horas. Pouco depois foi chamado ao Gabinete da senhora responsável pelos passaportes. Com a sobrancelha arqueada esta disse-lhe que o seu B.I. estava inválido e que portanto não lhe poderia ser emitido o passaporte, a empregada que o atendeu fez que sim com a cabeça. «Está a ver, se não carrego no plástico não consigo ver que a data de nascimento é 1972». Foi a correr ao Arquivo de Identificação para que lhe emitissem um B.I. novo. Informaram-lhe logo que iria pagar uma multa, uma vez que o B.I. estava danificado «Só conseguimos ver a data de nascimento quando carregamos no plástico». Logo ficou a saber que os funcionários do Arquivo entravam em greve no dia a seguir e que por isso o B.I. só estaria pronto na Sexta. Só na terça feira da semana seguinte é que Zeferino teve o passaporte e assim já não conseguiu apanhar o avião que tinha saído 3 dias antes. Agora anda a considerar o Cartão de Cidadão, uma vez que está a pensar viajar para o ano que vem.

0 comentários: