Que Espécie?

| domingo, 5 de abril de 2009 | |
Zeferino conta-nos que quando se passeou pelo jardim dos pequenos, estes abanaram o rabo de contentamento e presentearam-lhe com os seus melhores truques. Deram a pata, rebolaram-se pelo chão, fingiram-se mortos e quando já iam fingir-se de vivos, a um estalo dos seus dedos, fingiram-se mortos outra vez. O relato de Zeferino mostra-nos que, não tanto por sua causa, mas sempre que recebe vistas, esta espécie gosta de se exibir no seu mais triste e mais estranho comportamento, babando-se e fazendo caretas, saltando de um pé para o outro, mostrando muito os dentes como se não houvesse amanhã. Diz-nos mais à frente Zeferino que, no amanhã que é o hoje, esta espécie retorna a casa e metamorfoseia-se na mais obscura, manipuladora, mesquinha, matreira, mal-humorada e incompetente das espécies. Deixam de sorrir e não acham piada a nada. Zangam-se muito uns com os outros e não raramente mordem a quem os alimenta.
Na opinião de Zeferino, esta é uma espécie violenta e sem educação que merece pouco ou nada ser salva, ficando assim catalogada na nossa base de dados como: Inqualificável.

2 comentários:

PAULO LONTRO Says:
6 de abril de 2009 às 22:36

Qualifico os teus textos como geniais.
É víciante o teu canto!

El Matador Says:
6 de abril de 2009 às 22:50

Bem-Vindo Paulo,
obrigado,
volta sempre.