A Aplicação

| terça-feira, 28 de abril de 2009 | |
Só lhe apetecia dormir. Meu Deus, como lhe apetecia dormir. A senhora dos Serviços de Apoio Social não se calava, e ele, já não sabia em que posição se haveria de pôr para não adormecer. Estava ali por obrigação, todos os anos era a mesma coisa. A senhora dos Serviços sentia-se sozinha, e então convocava todos os representantes da colónia para discutirem o mesmo programa e as mesmas aplicações matemáticas. «Não se esqueçam, se a aplicação não funcionar com C, experimentem mudar para D, e confirmem sempre, é muito importante» a senhora gostava muito da sua voz. Todos os anos a porcaria da aplicação deixava de funcionar, sempre na mesmo altura, depois vinha a inevitável palestra que ele já sabia de cór. Lá fora o sol convidava a cerveja de esplanada, e ele já só via tremoços a voar. A voz cinzenta da senhora continuava a martelar os neurónios dos presentes, tudo em nome da máquina burocrática e dos seus funcionários tristes, afinal sempre era verdade, o monstro precisava mesmo de amigos.

0 comentários: