Os Bons Dias

| segunda-feira, 13 de julho de 2009 | |
Romualdo chegou a casa e bebeu duas cervejas de rajada. A sede não era muita, mas a vontade de beber era enorme. Passara o dia perdido nos meandros do Ministério das Boas Maneiras e Etiqueta. Precisava de uma licença para poder evitar cumprimentar os seus colegas todos os dias. Há muito que lhe custava aquele ritual diário de ter que dizer «bons dias» a todo aquele bando de energúmenos, que não lhe suscitavam a menor simpatia. Mais, o que lhe irritava mesmo era o falso humor que abundava na repartição logo pela manhã. As piadinhas à sua cara de maldisposto, as insinuações sobre a noite que passara, tudo pejado de risinhos, sussurros e muita mesquinhice cor-de-rosa.
No Ministério as coisas não tinham corrido pelo melhor. Um dia inteiro de espera. As senhoras dos guichets, imbuídas do espírito da tutela do Ministério, serviam chá e bolinhos a cada utente e perguntavam sempre pela família, antes de começarem a dar andamento aos requerimentos.
A felicidade e boa disposição dos outros irritavam-lhe sobremaneira. «Amanhã já não os vou aturar». Ria-se ao imaginar as caras dos colegas.Estava nisto quando encetou mais uma cerveja que “respirou” de imediato.

6 comentários:

roserouge Says:
13 de julho de 2009 às 23:49

Arbeit Macht Frei!

El Matador Says:
13 de julho de 2009 às 23:57

I ain't gonna work on Maggie's farm no more...

Post Mortem Says:
14 de julho de 2009 às 09:24

Bom dia Romualdo!

El Matador Says:
14 de julho de 2009 às 09:41

#@%*#?§

Maldonado Says:
14 de julho de 2009 às 14:44

Mais um vale um mau dia de ócio do que um bom dia de trabalho... :)

El Matador Says:
14 de julho de 2009 às 16:29

Ora aí está. Quem sabe, sabe.