A Encomenda

| terça-feira, 7 de julho de 2009 | |
Chegou a casa e deu com a caixa em cima da cama. Uma encomenda. Primeiro desconfiou; como é que a caixa foi ali parar? Quem a enviou? Aproximou-se devagarinho e rodeou o objecto de vários ângulos. Era branca e não tinha inscrições. Seria uma daquelas encomendas-bomba que andavam a semear o pânico na Cidade? Não! Não podia ser. Até agora as bombas haviam sido todas detonadas no Sector Intelectual, e ele não passava de um mero operário da Fábrica de Replicantes. E se esta fosse a primeira de muitas bombas a explodir no Sector Operário? Humm, pouco provável. A única facção que lhes guardava rancor pertencia ao Sector Executivo, e esses, conheciam outras formas de lhes induzir sofrimento. Cheirou a caixa, como um sabujo, e não detectou odores químicos. Sentou-se ao lado da encomenda. Mentalmente travava uma batalha consigo próprio «abro, não abro, abro, não abro...». A curiosidade sempre fora um dos seus maiores fracos. Partiu o selo que fechava a caixa e com os olhos fechados abriu-a em câmara lenta. «Não explodiu» já era um bom sinal. Ainda assim abriu os olhos a medo, e depois, quase alarmado pôs-se de pé. Um livro? Já tinha ouvido falar daqueles objectos mas era a primeira vez que via um. Junto com o livro vinha um cartão. Segurou-o e reparou na letra que era feminina:«Pensa: Na vida nem tudo são horrores». Sentiu um rubor a espraiar nas faces. Sorriu e soluçou ao mesmo tempo. Seria aquilo a felicidade?

6 comentários:

roserouge Says:
7 de julho de 2009 às 19:24

A felicidade é um mito, não existe. O que existe são momentos felizes. Quantos mais tivermos, melhor, claro. História fabulosa.

El Matador Says:
7 de julho de 2009 às 19:39

Oh Happy Days!!!

Maldonado Says:
8 de julho de 2009 às 10:42

A felicidade é uma utopia. Mesmo assim deve ser sempre uma meta de vida, pois o gozo não está em alcançá-la, mas sim em procurá-la. :)

El Matador Says:
8 de julho de 2009 às 11:28

Palavras sábias Maldonado.

Joaninha Says:
9 de julho de 2009 às 12:32

Ora o Maldonado disse tudo, no fundo a felicidade é a procura da felicidade...Passo a redundancia hehehe....

Adorei :)

beijos

El Matador Says:
9 de julho de 2009 às 13:11

Sendo assim, está tudo dito. (ehehe).