O Objecto

| quarta-feira, 3 de junho de 2009 | |
De tempos a tempos os habitantes de Argon 5, quando as luas estavam no ocaso e o céu estava limpo, juntavam-se em grandes grupos nas suas praias de areia vermelha, e em ambiente de festa, esperavam pela passagem do acermatador. A passagem deste estranho objecto pelos céus de Argon 5 havia sido detectada pelos astrónomos 10 anos antes. Ninguém sabia de onde vinha este estranho e obsoleto electrodoméstico, nem o propósito da sua recorrente passagem, mas que era um belo espectáculo, lá isso, ninguém negava. Os populares, enquanto esperavam na praia, ensaiavam as suas teorias; uns diziam tratar-se de um objecto vindo de outra dimensão, outros garantiam que o objecto era originário no passado, os mais religiosos apostavam em ser aquele, um sinal de um deus qualquer. Os cientistas, mais cépticos, desmitificavam o acontecimento, e explicavam o fenómeno como sendo o aparelho nada mais que lixo, posto em órbita por alguma civilização atrasada, a muitos, muitos, muitos anos-luz do seu planeta. Independentemente de teorias e explicações mais ou menos científicas, era bonito de ver, o espectáculo das pessoas todas na praia, a aplaudir e a assobiar, sempre que o ACERMatador riscava os céus de Argon 5.

5 comentários:

Pierrot le Fou Says:
4 de junho de 2009 às 02:22

Amigo El Matador,

Enquanto uns constam, outros procuram o caminho para bem observar e perceber, a função de cada qual... ou cada fenómeno.
...ou qualquer coisa parecida ;)

Abraço para ti (e... tua benéfica criatividade),

Pierrot le fou

El Matador Says:
4 de junho de 2009 às 08:42

E há aqueles que se passam, e atiram o PC pela janela com tanta força que este entra em órbita.

Abraço

Post Mortem Says:
4 de junho de 2009 às 12:24

haaaa...o computador ACER foi fazer uma viagem interplanetária...

Pierrot le Fou Says:
4 de junho de 2009 às 13:27

he he

El Matador Says:
4 de junho de 2009 às 15:26

Nunca subestimar as capacidades aerodinâmicas de um mau PC.