Do Sufrágio ao Naufrágio

| terça-feira, 23 de junho de 2009 | |
Corriam pelas ruas a dar palmadinhas na cabeça. Eram os mutantes de Zirkon5. As eleições para Grão-Mestre da Cúpula Dourada não tinham dado bom resultado. «É a democracia pá, esta merda da democracia, onde é que isto já se viu?» indignavam-se alguns à frente das câmaras de televisão. «Ah! O velho método é que era» suspiravam outros aos repórteres da Imprensa Cósmica. O velho método de eleições, era efectivamente mais prático, mais rápido e infalível no que tocava a resultados fidedignos. Consistia em mandar os dois candidatos a um rio com um peso amarrado aos pés. Aquele que voltasse (se voltasse) primeiro à superfície era o eleito. Este método, embora eficaz, foi abolido devido a súbito desinteresse dos candidatos pela vida política. Depois veio o sufrágio directo e a situação actual. Na rua era o caos com os mutantes a insultarem-se mutuamente. Como eram muito religiosos, ambas as facções apelavam a Deus pela vitória. Na rua eram frequentes os insultos «o meu Deus é melhor que o teu». Os mutantes de Zirkon5, como não eram muito dados à razão, andavam à porrada todos os dias. O seu mote era «os problemas resolvem-se à chapada». A Federação Galáctica Internacional, que gostava pouco que os seus membros armassem conflitos (ainda que internos), definiu uma data para a finalização das hostilidades: Nunca. A data foi prontamente aceite por ambas as partes.

2 comentários:

roserouge Says:
24 de junho de 2009 às 22:45

Nada como umas boas chapadas para animar as hostes...

El Matador Says:
24 de junho de 2009 às 23:21

e tá o assunto arrumado.