O Exorcismo

| quinta-feira, 25 de junho de 2009 | |
Depois de de lhe puxarem os cabelos, de lhe assentarem vários pontapés, rasgaram-lhe a batina e esbofetearam-lhe repetidamente. «Sai de dentro do senhor» gritavam ao sacerdote estendido no chão. Entre uma cabeçada e um ou outro soco no nariz, o homem espumava pela boca uma pasta vermelha escarlate, com pedaços do que se supunha serem dentes. No fim do acto, os homens de crucifixo ao pescoço, foram-se embora muito contentes com o resultado final da sua pequena experiência. O Sargento-Mor da Fé, esfregava as mãos e comentava com o seu colega: «Pronto! Agora que vimos que o método funciona já o podemos usar nos homossexuais». E, ao som desta última palavra, fizeram o sinal da cruz e benzeram-se muito, como que a afastar o mau olhado.

2 comentários:

roserouge Says:
26 de junho de 2009 às 00:12

Então e uma fogueirazita, nada?! Ah, pois tá calor...

El Matador Says:
26 de junho de 2009 às 00:35

ehehe