Às Portas de Kiev no Inverno

| terça-feira, 15 de janeiro de 2013 | |


Dou comigo uma e outra vez a retornar ao café onde se assistem a jogos de futebol 24 horas por dia. A população continua na mesma: mines firmemente em punho, beatas dependuradas do canto da boca, pescoço levemente inclinado para o ecrã gigante e um dos braços poisado sobre a perna traçada, sempre pronto a violentar o tampo da mesa em caso de prevaricação por parte do árbitro. A linguagem também se mantém a mesma: caralhadas a torto e a direito e o ocasional filho-da-puta quando se trata de mencionar o já referido juiz. O que também se mantém firme no seu posto são as mamas da ucraniana que serve ao balcão. Duas luas cheias a rebentar por dentro do soutien, que me agitam as marés vivas sempre que vou tomar café.
- Ultimamente tens vindo muito aqui! – Grunhe o meu vizinho do rés-do-chão, pessoa que detesto e que é uma das alimárias frequentes no recinto.
- É verdade, descobri que o café me faz bem, ajuda-me a concentrar…– minto descaradamente, o café faz-me horrivelmente mal, sendo uma das questões que mantenho com o meu médico.
Encosto-me ao balcão e peço um café à Ucraniana. Aproveito a interacção para lhe elogiar a nova cor com que pintou o cabelo. Ela mira-me desinteressada e com secura: da, da. Sinto o ar gelado como se estivesse às portas de Kiev no inverno.
Reparei entretanto que o tipo dela passa pelo homem macho, o mecânico com as mãos ainda sujas de óleo, o trolha com as calças manchadas de cimento e por aí a fora. Por isso fiquei uma vez sem tomar banho durante 3 dias, rebolei-me na terra molhada depois de chover (para grande espanto de uma senhora que passeava um caniche) e por fim coloquei o inevitável palito ao canto da boca. Cheguei ao café com a blusa de alças toda cagada à Bruce Willis, pedi um café e um bagaço com a voz rouca à Tom Waits, e, como a Ucraniana estava de folga nesse dia a única coisa que fiz foi figura de parvo.
- Andas a estudar para sem-abrigo? – Perguntou sarcástico o cabrão do rés-do-chão. 
Como se não bastasse ainda apanhei uma valente constipação.
- Aiai – Resmunga o médico sem olhar para mim enquanto passa a receita – Olha que o café faz-te mal, pá! Mas as mamas dessa ucraniana ainda te fazem pior.

7 comentários:

Brown Eyes Says:
15 de janeiro de 2013 às 22:00

ahahahah Beijinhos

El Matador Says:
15 de janeiro de 2013 às 22:04

seja bem aparecida, beijinhos.

nAnonima Says:
15 de janeiro de 2013 às 22:12

belas mamas...

El Matador Says:
15 de janeiro de 2013 às 22:17

quais?

Maria Says:
15 de janeiro de 2013 às 23:20

goosto muito

nAnonima Says:
15 de janeiro de 2013 às 23:35

as tuas ;)

Mz Says:
17 de janeiro de 2013 às 19:12

A última vez que aqui vim estavas no café com a Ucraniana e ainda continuas no café com a Ucraniana?
Estou a ver porque a imagem está em modo de repetição...

Também estou constipada... bolas, bolas, estamos os dois! Atchim!

Bj*