O Altruísta

| segunda-feira, 9 de julho de 2012 | |

“Yet each man kills the thing he loves,
By each let this be heard,
Some do it with a bitter look,
Some with a flattering word,
The coward does it with a kiss,
The brave man with a sword!”

Oscar Wild – The Ballad of Reading Gaol



Peguei na máquina fotográfica e saí de casa com alguma urgência. Desatei a disparar a torto e a direito, indiscriminadamente: pessoas, animais, casas. Fotografar casas não dá tanto gozo como fotografar pessoas. As casas não se desviam, nem se agacham, nem gritam: vai fotografar a tua mãe, cabrão.
Só comprei a máquina fotográfica porque não me venderam uma caçadeira. Um pequeno azar para mim, uma grande sorte para o mundo dizem vocês. Discordo. A máquina isola, congela e eterniza: a pessoa não morre mas fica ali para sempre, naquela posição, presa em duas dimensões, sem voz, sem cheiro, sem sabor; parada no tempo, todos os dias. Se alguém se chegasse ao pé de mim e me perguntasse: olhe desculpe, o senhor prefere ser fotografado ou levar com um tiro de caçadeira à queima roupa mesmo em cheio nos intestinos? Eu cá prefiro o tiro de caçadeira, diria eu sem pestanejar, quem é que quer ficado parado no tempo? O indivíduo tem que se mover para a frente, tem que se renovar, a sua felicidade depende disso.
Foi imbuído desse espírito filantropo, dessa vontade altruísta de ajudar a sociedade, que eu tentei comprar a caçadeira, mas recusaram-me essa vocação missionária. Por isso fotografo, anonimamente. As pessoas que me vêem passar, nem imaginam, que quem ali vai, só lhes deseja o bem.

7 comentários:

Briseis Says:
9 de julho de 2012 às 23:17

Antes escoicear de agonia, com as tripas de fora, do que ficar agora a vegetar anonimamente num rectangulozinho deprimido... Se ainda ao menos alguém se desse ao trabalho de revelar as fotos, mas não... Deixa-nas ficar para ali, em chips e nos monitores do computador...Livra!

Briseis Says:
9 de julho de 2012 às 23:18

Ah... É divina, a estrofe do Oscar Wilde. Ganda maluco!

luisa Says:
10 de julho de 2012 às 21:18

Sabes lá quantas pessoas também não têm caçadeira mas têm máquina fotográfica e já passaram por ti?

El Matador Says:
10 de julho de 2012 às 21:31

Muitas, imagino.

Olinda P. Gil © Says:
10 de julho de 2012 às 22:50

Houve quem pensasse que as máquinas fotográficas tinham a capacidade de retirar as almas às pessoas (as que as tinham, claro)

El Matador Says:
10 de julho de 2012 às 22:54

Ainda hoje existe um grupo no flickr chamado: soul snatchers.

Olinda P. Gil © Says:
26 de julho de 2012 às 12:39

Não fazia idéia!