#307

| segunda-feira, 16 de julho de 2012 | |


E pronto, com um simples clique arruma-se tudo. Desliga-se a visão, o tacto, o cheiro e o paladar. Tudo o que acaba rápido começa com um lento premir do dedo; seja no gatilho ou no telecomando. Desliga-se a máquina de suporte vital, desliga-se o coração, desliga-se o despertador. Tudo no mundo se desliga.
Despertador: eis um nome bem colocado. Todos os dias, somos arrebatados violentamente do mundo acolchoado do sonho, e acordamos ansiosos para o sofrimento reciclado: despertamos para a dor.

11 comentários:

Briseis Says:
16 de julho de 2012 às 22:06

hum... curto, duro e profundo...delicioso..! =)

Abrenuncio Says:
17 de julho de 2012 às 11:29

que comentário tão erótico :)

desejo Says:
17 de julho de 2012 às 20:07

El Matador, vêm as férias.
Don't stress.

:)

El Matador Says:
17 de julho de 2012 às 20:28

:)

Mim Says:
17 de julho de 2012 às 22:50

Gostei daqui...

El Matador Says:
17 de julho de 2012 às 22:58

bem-vinda.

luisa Says:
17 de julho de 2012 às 23:09

Há dias em que dói mesmo... mas quanto ao botão que serve para desligar, prefiro pensar que também serve para ligar.

daniela fernandes Says:
18 de julho de 2012 às 13:27

Gostei do blog!

El Matador Says:
18 de julho de 2012 às 13:31

fico contente.

Olinda P. Gil © Says:
26 de julho de 2012 às 12:25

Há quem diga que sentir dor é sinal de estar vivo

El Matador Says:
26 de julho de 2012 às 13:10

É verdade.