Pedro e o Lobo

| terça-feira, 17 de agosto de 2010 | |
Pedro era uma criança irrequieta que gostava de correr pela rua e de atirar pedras aos cães e de rebolar-se pela lama. Às vezes chegava a casa com feridas nas pernas e nos braços. Não gostava da escola nem dos professores nem dos trabalhos de casa. Se era trabalho não era para casa. Era assim que a sua cabeça funcionava, através duma lógica que parecia escapar à razão das pessoas grandes. Um dia, como não lhe dessem atenção suficiente, pôs-se a gritar lobo: desvairado, inconsequente. Os pais, que dele só esperavam que fosse um génio, não gostaram mesmo nada do sucedido e atestaram-lhe com o medicamento mágico que se dá às crianças quando estas sofrem da falta de paciência dos pais. Pedro aterrou como se esperava: amorfo e desinteressado. Estava assim, a ver televisão, quando um lobo (o tal) se acercou por detrás dele, e cheio de falinhas mansas comeu-o. Desta vez não gritou nem pediu ajuda. Não valia a pena. A genialidade não era certa. Os pais sentiram um pouco a sua falta até que nasceram as gémeas. Depois, a memória dele cristalizou-se no tempo e no espaço, presa num limbo branco, sempre com a mesma idade, a mesma hipótese de futuro, o mesmo sorriso na porta do frigorífico.

9 comentários:

Joaninha Says:
18 de agosto de 2010 às 09:56

Fiquei com um nó na garganta...

Beijos

El Matador Says:
18 de agosto de 2010 às 11:05

:)

Tulipa Says:
18 de agosto de 2010 às 11:59

Bela versão dos tempos modernos.

El Matador Says:
18 de agosto de 2010 às 18:28

Uma história com distorção.

SC Says:
19 de agosto de 2010 às 09:35

É verdadeiramente atroz o que alguns pais fazem por falta de paciência ou simplesmente por facilitismo!
Texto de leitura fácil, repleto de realidade temporal...
E como é fácil a substituição! Incrível!
Adorei a sua forma de abordar o assunto. mais uma vez Parabéns!

El Matador Says:
19 de agosto de 2010 às 09:47

Consequências da ansiedade urbana.

Obrigado SC.

Peanut Says:
21 de agosto de 2010 às 00:06

mexeu comigo. estiveste bem (again)

El Matador Says:
21 de agosto de 2010 às 00:12

Obrigado (again).

Lala Says:
7 de setembro de 2010 às 22:59

o facilistismo. a falta de paciência. a falta de tempo. a falta de acompanhamento. a vida urbana. fugaz. inconsequente.

Excelente El, excelente!

bjs!