A Sua Forma Mais Líquida

| sexta-feira, 23 de novembro de 2012 | |

"Tudo o que é sólido se dissolve no ar" - Karl Marx

Compra no supermercado uma garrafa de vinho e sai a passos lentos, arrastados. A princípio parece não saber o caminho, mas não está desorientado, é como se estivesse perdido. Vagueia pelas ruas como se evitasse ir para casa. A casa dum homem é a sua paz, é o sorriso de uma mulher na sua direcção, é o silêncio que se anseia. Por isso não tinha casa. Havia uma moradia, um apartamento até, com mobília e loiça e tudo mais, mas não era a sua casa. A sua casa desmoronara-se de um dia para o outro, como um castelo de areia que o mar leva. Que lugar tão comum! Os castelos de areia são feitos de propósito para serem levados pelo mar. É o nosso desejo secreto de destruição. A casa de um homem é o seu espírito, e ele já não o tem. Ergueu-se como Dédalo e estatelou-se como Ícaro.
Agora vejo-o ali parado em frente da passadeira sem a atravessar, o olhar cativo no intermitente das faixas brancas e negras. Os condutores é que não estão para filosofias, e já vociferam caralhadas no conforto dos seus bólides. É uma cidade agitada esta, as pessoas enervam-se muito junto às passadeiras.
Os outros transeuntes julgam-no doente mental. Há muitos doentes mentais nesta cidade. Agarram-no pela mão e tentam levá-lo a atravessar a estrada, eis então que acorda do estupor e pensa que lhe querem roubar o vinho. E nisto larga a fugir apavorado sem direcção que o valha; não tem casa mas tem vinho, e o vinho já se sabe, é o espírito na sua forma mais líquida.  

7 comentários:

desejo Says:
23 de novembro de 2012 às 22:52


É, o vinho, a preciosidade, a libertação, o amparo.

:)

El Matador Says:
23 de novembro de 2012 às 23:12

in vino veritas

Mz Says:
25 de novembro de 2012 às 12:16

Em criança chorava sempre que o mar me levava o castelo de areia que tanto trabalho e gosto me deu a fazer.
Agora, em adulta se um dia cair em desgraça e me levarem o meu castelo de verdade, quiçá não compre também umas garrafas e busine aos transeuntes! Os que me conhecem, iriam dizer que estava louca.

Briseis Says:
26 de novembro de 2012 às 00:08

Haja algo que faça um homem ter vontade de se mexer e lutar e rugir... nem que seja uma garrafa de vinho...
Perdão... digo: ainda para mais se é uma garrafa de vinho!!

Anónimo Says:
29 de novembro de 2012 às 16:02

continuas maravilhoso...

bj

nAn

El Matador Says:
29 de novembro de 2012 às 17:16

Bj?

Anónimo Says:
30 de novembro de 2012 às 14:13

;)

sim... bj...