À Deriva

| quarta-feira, 2 de junho de 2010 | |


Estava vazio. O seu corpo, a sua alma, a sua casa. O seu copo, estava vazio. O taberneiro prontamente voltou a enchê-lo e por momentos, pairou a ilusão de que tudo era como antes. A euforia breve de se ter posto de lado a tristeza. O engano. O copo meio-cheio. O ardor da água de fogo, enquanto arranha a garganta, é arrasador. Leva memórias, lava lágrimas, seca o indivíduo. Estava seco. Não tinha amor, nem ódio, nem indiferença, nem nada; ser indiferente é ser qualquer coisa. O copo estava meio-vazio. A realidade. Mais um trago de fel e de novo a sensação de ter sido atirado ao espaço sideral, sem ar, sem rumo, sem banda sonora. À deriva. O espaço à sua volta era todo escuridão e silêncio. Estava morto? Estava vazio.

Para a Fábrica de Letras - Estava Vazio...

21 comentários:

. Says:
3 de junho de 2010 às 01:19

Estar vazio é estar a viver de mortes.

Muito bonito!

Beijo,
Ane

Catsone Says:
3 de junho de 2010 às 01:24

Friend, vi esse vazio inúmeras vezes no meu tempo de "taberneiro" e hoje vejo as suas consequências no meu "novo" emprego.
Acho que descreveste de forma simples e sublime essa ilusão do copo e que muitas vezes o iludido não sabe explicar.

Abraço.

El Matador Says:
3 de junho de 2010 às 09:18

@Ane - E viver de nada, Obrigado Ane.


@Catsone - É uma ilusão que se vê todos os dias. Obrigado.

Natália Augusto Says:
3 de junho de 2010 às 15:55

O vazio é o pior dos sentimentos. Nada faz mais sentido quando se sente. Nem um simples sorriso!

:(

El Matador Says:
3 de junho de 2010 às 16:13

É bem verdade Natália.

Ricardo Fabião Says:
3 de junho de 2010 às 20:26

há realmente vazios que permanecerão vazios; talvez a alma um tanto ferida, um tanto deixada, talvez um tanto de abandono.
Não se encontra solução no copo; não se encontra solução no fora; ela está dentro.

Poético;
dilacerante.

Abraço.
Ricardo

El Matador Says:
3 de junho de 2010 às 21:47

A solução está em cada um.

Obrigado Ricardo.

Tulipa Says:
3 de junho de 2010 às 23:06

Atingir o vazio permite deixar o espaço livre para voltar a ser preenchido. kiss

El Matador Says:
3 de junho de 2010 às 23:47

Nem mais.

MZ Says:
4 de junho de 2010 às 23:17

E a alma torna-se ainda muito mais vazia quando se procuram ilusões num copo ora cheio, ora vazio... Mais vale ter a coragem de enfrentar a realidade.

Muito bom... parabéns!

El Matador Says:
5 de junho de 2010 às 15:02

Ás vezes a coragem não chega MZ.

luisa Says:
5 de junho de 2010 às 16:15

Corpos e mentes que ficam vazios porque, por muito que encham o copo, só o enchem de ilusão.

Lala Says:
5 de junho de 2010 às 18:53

meio-cheio de nada. meio-vazio de tudo.
se falta a coragem, sobeja o temor.
Fantástico!
(pá, dá para escrever "menos bem" para eu poder comentar melhor???)

Beijinhos**

Helga Says:
5 de junho de 2010 às 19:26

Faço minhas as palavras da Tulipa - Atingir o vazio permite deixar o espaço livre para voltar a ser preenchido.

A diferença está em agarrar ou deixar escapar esta oportunidade. É o que enche o copo, ou o esvazia de novo.

Um beijinho :)

El Matador Says:
6 de junho de 2010 às 05:47

@todas - Os grandes contos Zen comentam sempre que é preciso esvaziar o cálice ante de o encher de novo.

O próprio Cristo dizia que tinha o Cálice cheio de mais e que por isso não aguentava mais a pressão..

ÀS vezes temos que nos esvaziarmos de tudo para podermos receber qualquer coisa - Boa ou Má - Eu queria que fosse Boa.

Teresa Says:
6 de junho de 2010 às 11:23

Pior do que a tristeza, pior do que a revolta, o sentimento de vazio.
Há um provérbio que diz "Não há mais escuro do que a meia-noite", querendo significar que o momento mais escuro é também o momento em que a luz pode começar a surgir.
Talvez o momento do vazio total seja também uma oportunidade.
Bjs

El Matador Says:
6 de junho de 2010 às 11:31

Gostei desse provérbio.

roserouge Says:
6 de junho de 2010 às 22:44

"Se choras porque o Sol se pôs, as lágrimas não te deixarão ver as estrelas" - Tagore.

Joaninha Says:
8 de junho de 2010 às 14:05

Estar vazio pode ser estar pronto...É a golden oportunity...

Estar cheio de nada é que é assustador...Cheio de coisas que não queres e não são tuas...

Não ligues, ando palerma eu :)

lindissimo como de costume.

El Matador Says:
8 de junho de 2010 às 15:10

@Rose - Gostei

@Joaninha - Às vezes é bom o vazio, às vezes não, depende se a escolha é tua ou não.

Fia Says:
29 de junho de 2010 às 11:04

Negro mas muito bonito