Sexta-feira 14

| sexta-feira, 14 de maio de 2010 | |


«Depois da festa vem a tempestade». Era um ditado inventado à pressão por Romualdo, depois de assistir na televisão ao desbocar deprimente do Engenheiro da Nação. Percorria as ruas sujas do desperdício de alegrias e êxtases, contratadas para exultar a estéril passagem do pescador de homens; sentia-se triste por aquela gente, sentia-se triste por si, por fazer parte daquela gente. “Só saímos à rua pelos motivos errados ”- Cogitava Romualdo e um vento frio despenteou-lhe o cabelo como castigo. O próprio tempo pusera-se cinzento e ventoso e frio como que a anunciar a ressaca que aí vinha. Mais valia que chovesse e as pessoas se fechassem em casa e escondessem a sua vergonha; «doem-me os ossos, o tempo está a mudar». Dobrou uma esquina e pontapeou uma pedra que rolou pela calçada, um pedaço de cão irritante latiu enfezado e feriu Romualdo nos nervos. «Se lhe dou um pontapé encolhe-se todo a ganir, se lhe faço uma festa esquece-se que lhe dei um pontapé».
Cruzou-se com Esmeraldina e foram beber café. Estava ansiosa mas parecia radiante. Vestia de preto; a ansiedade ficava-lhe bem.

10 comentários:

roserouge Says:
16 de maio de 2010 às 14:40

Nada que um cafézinho com a Esmeraldina não resolva. Esta cena faz-me lembrar um filme já com alguns anos com o Steve Martin e a Victoria Tennant. Não me lembro do nome do filme mas há uma cena em que a Victoria chega a LA depois dum voo de 12 horas ou coisa assim e alguém lhe pergunta, num almoço cheio de gente cerimoniosa "Então, está muito cansada, é?" e ela responde: "Oh sim, bastante. Mas nada que uma boa foda não resolva". Esta frase ficou famosa. Assim está o Romualdo. Que se lixe a crise, venha de lá mazé a Esmeraldina...

Lala Says:
16 de maio de 2010 às 15:46

estas metáforas caem-nos bem... assentam-nos que nem luvas daquelas sem dedos para que possam servir a todos...
E para nos esquecermos deste último pontapé vamos "mazé" enfardar sardinha assada e emborcar "mines"!! É o que se quer!
Muito bom!

El Matador Says:
16 de maio de 2010 às 16:34

@Roserouge - ahahah, agora fiquei com curiosidade de ver esse filme.


@Lala - Uma mine e uma sardinha deviam substituir a esfera armilar e o escudo na nossa bandeira.

roserouge Says:
16 de maio de 2010 às 16:49

E um pirezinho de caracóis também, já agora...

El Matador Says:
16 de maio de 2010 às 17:16

e um copo 3

Lala Says:
16 de maio de 2010 às 22:19

nem mais! o hino já foi "remodelado", o País está irreconhecível... só falta mesmo a bandeira!

roserouge Says:
17 de maio de 2010 às 01:51

O tal filme chama-se "LA Story" e é de 1984, o Steve Martin ainda tinha alguns cabelos pretos. Uma deliciosa comediazinha romântica, para ver num domingo de inverno à tarde, com chuva e frio lá fora. Não me lembro do título em português.

El Matador Says:
17 de maio de 2010 às 08:26

Tá apontado.

Tulipa Says:
17 de maio de 2010 às 17:07

A ansiedade e o preto combinam, assim como um café combina com uma sexta-feira 14 tempestuosa! kiss e boa semana

El Matador Says:
17 de maio de 2010 às 18:26

O preto combina com tudo.