Beleza Efémera

| terça-feira, 5 de janeiro de 2010 | |
Romualdo vagueava pela noite clara de Remulak – A Grande, e tudo lhe parecia belo. A lua cheia despejava na calçada as suas lágrimas de prata, e, majestosa alumiava o caminho aos filhos da noite. Poetas, vagabundos, apaixonados, desesperados, artistas..., era toda uma fauna que emergia na cidade quando a lua se revelava em todo o seu esplendor. Romualdo conhecia-os quase na totalidade e achava-os belos a todos. Nutria um fraco por estas personagens ultra-românticas, pelo absurdo da sua demanda, pelo abandono a que se votavam. Também ele era um apaixonado em extremo, e nessa noite, cantava abraçado aos candeeiros “the piano has been drinkin'...not me!”. Mais duas passadas para o lado, a força centrífuga, a gravidade e, ia abraçar-se a um marco de correio: «satellite of loooove...pom, pom, pom, satelliiiiite...» A música mudava com a mudança de passeio. «A lua, meu deus...A lua É LINDA...satelliiiiiite offff loooovve». Com o chão a desfilar sob os pés como um tapete rolante e a rua a sacudir intermitente, Romualdo estacou diante de uma moradia térrea que naquela noite se assemelhava a um castelo, o mais lindo e doce do mundo, encostou a cara à muralha e plantou-lhe um beijo enternecedor. Como não encontrou as chaves do castelo tocou à campaínha. Foi uma cara de desapontamento e de enfado que abriu a porta; Romualdo, puxado violentamente para dentro por uma força invisível, zigzagueou por entre móveis e foi aterrar num sofá. «Que lindo estado para se chegar a casa! É sempre a mesma coisa em noites de lua de cheia» repreendeu a dona de casa sem grande convicção, a cena já não era original.«Tu é que és linda mulher!!!» balbuciou Romualdo com um fio de baba a escorrer-lhe pela cara «És tu... És tu e a lua... belas as duas... Tu a lua e os lobisomensssszzzzzzzz» E neste embrulhamento, nesta baralhação de conceitos, adormeceu como só as crianças e os bêbados conseguem, os mesmos a quem Deus sempre protege.

Beauty is in the eye of the beerholder.

para a "Fábrica de Letras" - Beleza

21 comentários:

Brown Eyes Says:
6 de janeiro de 2010 às 11:15

O Romualdo seria inocente? É que é cada vez mais dificil encontrar gente bela. Podemos nascer belos mas a experiência ensina-nos muito e, desde o momento que nos começamos a proteger, perdemos a beleza natural. Essa beleza que dizem terem os bebés, que não não concordo que nós nasçamos puros. Há certos defeitos que já trazemos connosco, defeitos feios. Enfim...a bebedeira dizem que ajuda a esquecer e deve olorir também tudo o que nos rodeia. rsss
Beijinhos

El Matador Says:
6 de janeiro de 2010 às 11:32

Se nascemos puros não sei. Ou melhor, não me lembro. Sei que essa pureza se perde rapidamente umas vezes, e outras dura uma vida inteira.
No caso do Romualdo, este optou ver beleza em todo o lado, ainda que essa beleza seja de pouca duração e que no dia seguinte se pague caro.

Eva Gonçalves Says:
6 de janeiro de 2010 às 13:29

Gostei bastante deste texto. Parabéns.

El Matador Says:
6 de janeiro de 2010 às 14:13

Obrigado Eva.

Anónimo Says:
6 de janeiro de 2010 às 18:35

É por causa dessa inocência que o Nosso Senhor protege os bêbados. Viva a bebida e a borracheira. Se toda a gente fosse bêbada não havia tantas guerras... e as que existissem seriam, sem dúvida, muito mais engraçadas.

El Matador Says:
6 de janeiro de 2010 às 18:50

Exacto. Como cantou o meu bêbado favorito: "You are innocent when you dream".

El Matador Says:
6 de janeiro de 2010 às 22:15

Atenção: Se beber não conduza! Vá a pé como o Romualdo, custa mais mas chega-se lá.

Catsone Says:
6 de janeiro de 2010 às 23:10

Muito bom :D
Há quem diga que a bebida altera o conceito de beleza; até há quem diga que "não existe mulher feia, você é que não bebeu o suficiente", puro machismo... ou talvez não...

Brown Eyes Says:
6 de janeiro de 2010 às 23:49

El Matador deixa-me apenas acrescentar que adorei a tua beleza, com imaginação, que acaba por ser a beleza de muita gente. Há pessoas que procuram na bebida o embelezamento para a vida delas. Isto acontece principalmente nos homens que não são felizes. Os homens temem cortar com aquilo que os prejudica, um casamento mal sucedido, por exemplo, e é assim que a vão levando para a frente: bebendo.

Teresa Says:
7 de janeiro de 2010 às 00:04

Ainda bem que conseguimos ver beleza nas coisas que nos rodeiam, nem que seja à conta de uns copos a mais.
E também concordo com o anónimo: uma guerra de bêbados devia ser um espectáculo de morrer... a rir!

El Matador Says:
7 de janeiro de 2010 às 01:24

@Catsone - nivelam-se as hipóteses à partida, sempre é mais democrático, :)

@Brown Eyes - Já lá dizia o nosso Pessoa:
...A vida é boa mas melhor é o sono
O amor é bom mas melhor é o vinho...

@Teresa - Era capaz de ser engraçado; uma guerra de soluços, com bombas guronsan.

aos três - obrigado pelo comentário e visita.

roserouge Says:
7 de janeiro de 2010 às 09:31

E como disse uma vez o nosso querido Tom Waits: "I'd rather have a bottle in front of me, than a frontal lobotomy"...
Parabéns pequeno, o texto está fabuloso! E uma grande ano para ti também. Bj

El Matador Says:
7 de janeiro de 2010 às 09:51

Rose!!! Long time no see.
Obrigado e um bom ano para ti também.

meldevespas Says:
7 de janeiro de 2010 às 11:32

El Matador, amei este texto. Também ele está ultra-romântico e belo. Por breves instantes até um bêbado, nas tuas palavras, parece verdadeiramente belo. Gostei imenso.

El Matador Says:
7 de janeiro de 2010 às 14:11

Obrigado Meldevespas.

JVR Says:
8 de janeiro de 2010 às 10:37

sem dúvida que já vi mais bêbados belos do que muitos sóbrios... o mesmo aplica-se aos inocentes e aos impuros...

El Matador Says:
8 de janeiro de 2010 às 14:06

Aí é que é...

Chica Says:
8 de janeiro de 2010 às 15:08

Muito bom teu texto! abraços,chica

El Matador Says:
8 de janeiro de 2010 às 18:22

Obrigado Chica.
Abraços.

MZ Says:
10 de janeiro de 2010 às 00:39

A lua também me inspirou mas eu estava sóbria...
Acho que o teu personagem se não tivesse bebido tanto poderia ter uma noite de lua cheia muito mais bela... assim, olha adormeceu!

:)

Gostei da história e adorei teres transformado uma bebedeira em "BEleza Efémera"

bjs

El Matador Says:
10 de janeiro de 2010 às 19:49

Se calhar tens razão, mas olha, aconteceu assim.

um Abraço.