50 minutos

| sexta-feira, 27 de abril de 2012 | |

A comédia humana fez com que Abrenúnico saísse de casa às 14h15 e chegasse ao local do encontro precisamente às 13h30. Quid? Uma fina aberração da complexa malha espacio-temporal? Que prodígio é este? Já tinha ouvido falar em pessoas pontuais mas isto é ridiculo. E agora? O encontro é às 14h20...É, ou já terá sido? Como é isso? Eu explico, se ela chegar ao encontro às 14h20 das tuas 14h15 não vai encontrar lá ninguém. Ah, isso é o menos, são 13h30 no meu relógio, só tenho que me sentar e esperar pelas 14h20 onde pontualmente a verei chegar. Não me parece. Então? Quando baterem as 14h20 no teu relógio já serão no dela 15h05, achas que ela espera por ti 50 minutos? É possível. Sem saber notícias tuas, sem um telefonema a avisar. Posso telefonar. Não sei se resultará. Se telefonares agora é com o teu presente que estarás a falar e tu precisas é de comunicar com alguém no futuro. Por esta altura cada minuto que passa no teu relógio é um minuto gasto no relógio dela, ou seja, o teu futuro pertence agora ao passado de outra pessoa. Isso quer dizer que não nos vamos encontrar?Talvez, lembra-te das linhas paralelas. Aquelas que se tocam no infinito? Sim.
Falta muito para o infinito?
Um pouco mais que 50 minutos.

8 comentários:

luisa Says:
27 de abril de 2012 às 21:48

Oh Abrenúncio... tens a certeza que deste corda ao relógio?

El Matador Says:
28 de abril de 2012 às 17:33

o relógio do Abrenúncio é atómico.

desejo Says:
28 de abril de 2012 às 21:03

linhas paralelas que se encontram no infinito, demore o tempo que demorar. 50' não é muito tempo. há quem espere a vida inteira.

:)

Briseis Says:
2 de maio de 2012 às 11:32

Djisas, que grande nó... vou pensar um bocadinho no assunto e já cá venho dizer de minha justiça... =)

Abrenuncio Says:
2 de maio de 2012 às 12:09

@desejo: O infinito é muito tempo para se esperar, de qualquer forma a história continua nos dois posts abaixo.

@Briseis: Vai sim, descansa um bocado, como já disse à Desejo, o post continua nos outros dois aí embaixo.

Briseis Says:
8 de maio de 2012 às 23:22

Sim, Abrenúncio, eu reparei na continuação, mas atrofiei de tal forma que me fiquei por um único comentário... =) na verdade, é uma das coisas que me dá aquele terror frio de fazer tremer a pálpebra: ficar presa num limbo espaço-temporal. A vertigem do PODER!!! ...ou descontrolo dele...

Mz Says:
14 de maio de 2012 às 22:14

Abrenúncio, eu já me perdi no tempo!!!

Otário Says:
17 de maio de 2012 às 15:14

tens de publicar isso tudo para eu comprar um bom livro, ja nao compro um bom livro desde uma novela do garcia marquez e ja vao anos..