O Rebanho

| quinta-feira, 22 de março de 2012 | |
Tal como o heterónimo do outro também Abrenúncio tem os pensamentos em rebanho. Um rebanho que leva a pastar pelos campos empedrados da urbe quando sai de casa a pé. O rebanho de Abrenúncio é agitado e convulsivo, o que provoca o maior tumulto entre os transeuntes velhos, que são empurrados contra a parede à passagem de Abrenúncio que vai a pensar à força toda: tem as ovelhas mais rápidas a sul do Vascão.
Por vezes um ou outro pensamento tresmalha-se e Abrenúncio perde muito tempo à sua procura, por entre canteiros e debaixo dos carros mal estacionados. Outras vezes, de tão organizados, atravessam as passadeiras em fila indiana, como se fossem bem educados. À noite é que é o diabo, saltam obsessivamente por cima da cerca enquanto gritam obscenidades.
Já pensou em comprar uma caçadeira e acabar de vez com este rebanho selvagem e indisciplinado que o atormenta. Por ora, e como é preguiçoso até a tomar decisões drásticas, Abrenúncio vai levando a coisa com pachorrenta ansiedade, limitando-se a tosquiar um ou outro pensamento em época de crise, por cima da moleirinha, que é onde eles são mais guedelhudos.

3 comentários:

Briseis Says:
22 de março de 2012 às 12:02

Nos tempos que correm, em que o pessoal não é pago para pensar (às vezes, nem é pago de todo) um triste pensamento solitário já dá consumições. Então se andasse em rebanho, era o descalabro...!lol
Podiam era juntar-se aqui ao Pascoal que continua a brincar sozinho, o pobrezito... =)

Catsone Says:
22 de março de 2012 às 17:47

Nada que uma boa risperidona não resolvesse. ;)

El Matador Says:
22 de março de 2012 às 18:18

Ahahahah, rio-me eu depois de ir à wikipeida ver o que é a risperidona.