A Escolha

| sexta-feira, 14 de outubro de 2011 | |
O senhor Hermenegildo Bagarrão não sabia se havia de comprar o bilhete para o jogo ou de almoçar. Era uma chatice cada vez que se punha a pensar no assunto, e, como o jogo estivesse quase no início, ponderou. O que é o dinheiro se não uma mera formalidade envolvida na troca de bens e serviços; o jogo é um serviço. A comida é uma satisfação... necessária? Perguntou-se. Segurou a barriga com ambas mãos e apertou os pneus - A Zubaida passa a vida a dizer que tenho que perder isto – Posso começar agora. A ideia da mulher trouxe de arrasto a imagem dos filhos, há que pensar neles, é imperativo. - Os putos comem na escola! - Assunto arrumado. Como era um católico fervoroso às vezes, veio-lhe à ideia, à laia de alívio de consciência, frases soltas que o senhor prior proferia aos domingos - a carne é fraca, o espírito é eterno, a salvação da alma é mais importante que a do corpo – frases que o incomodaram, é certo, no passado mas que agora se revestiam de alento. Que mais poderia ele fazer se não esquecer o corpo e alimentar a alma? Que melhor colírio para o espírito do que assistir aos golos do seu clube do coração.
Além disso, quantos dias pode um homem passar sem comer, trinta? Quarenta? Dava para assistir a pelo menos quatro jogos. É sabido que sem bebida é que um indivíduo não pode passar, é fatal dizem eles, mas quanto a isso estava garantido: tinha o frigorífico carregado de minis.

9 comentários:

desejo Says:
15 de outubro de 2011 às 10:37

Um post em que dizes tudo em tão breves palavras, uma realidade na mente de muitos portugueses, uma conclusão, por vezes imatura, de que hoje é assim, amanhã recupera-se o que gastou hoje.
E assim, chega-se à derrocada, ao poço sem fundo.
Quanto à bebida, como diz o outro da rádio, "as bebidas ficam na mesma, há que beber para esquecer."
E Hermenegildo tem razão: há que escolher.
Eu acrescento o que se dizia há muitos anos: "Se metemos pela boca e sai pelo buraco contrário, porque havemos de gastar tanto dinheiro em comida?"
Então Hermenegildo que vá ao seu futebol.

:)

luisa Says:
15 de outubro de 2011 às 15:58

A crise e o IVA são tramados... ah pois são. :)

El Matador Says:
15 de outubro de 2011 às 20:41

@desejo: Enquanto houver dinheiro pra álcool não se compra roupa.

@luísa: upa,upa...

Catsone Says:
16 de outubro de 2011 às 23:27

Era do SLB, não? :D

Infelizmente, já assisti a cenas dessas. A malta em casa à rasca e o marmanjo a beber minis no café. Enfim, isso explica um pouco o facto de estarmos como estamos:um voto é um voto, independentemente de quem vota, certo?

El Matador Says:
16 de outubro de 2011 às 23:33

Exacto Catso, acho que este tipo de cenas repetem-se frequentemente. A bola é o novo ópio do povo, assim como os reality shows e outros.

Quanto ao clube, não sei, acho que os há de todas as cores.

Maria Says:
22 de outubro de 2011 às 13:16

perfeito (na intenção e na intensidade), como sempre.

El Matador Says:
22 de outubro de 2011 às 13:48

Obrigado Maria, como sempre.

Tulipa Says:
31 de outubro de 2011 às 18:30

prioridades...

El Matador Says:
31 de outubro de 2011 às 20:35

Pois