Uma Vela

| quinta-feira, 3 de dezembro de 2009 | |
Quando bateu a meia noite o senhor Honório ergueu o copo de whisky e com a voz entaramelada brindou: «À tua puto,... Mais um aninho hein? Se soubesses o que se faz por aqui em teu nome, deixavas de nascer todos os anos». Emborcou o copo e como se lhe faltasse qualquer coisa voltou a enchê-lo. O senhor Honório na sua idade avançada aprendeu a desgostar o Natal. Sentado na poltrona em frente da televisão assistia a todo aquele espectáculo triste de ignomínia e publicidade. Acendia uma vela, que colocava à janela para alumiar o caminho das almas, e bebia whisky até desmaiar. A alma que ele queria encaminhar até junto de si era a da sua mulher que tinha morrido no Natal. Ele, que era um anarquista dos antigos, nem sequer acreditava em almas, nem em milagres nem no menino Jesus, mas o peso da solidão tornara-se ao longo dos anos numa saudade impossível de carregar. Sentia saudades da sua companheira e das noites de Natal passadas com ela. As recordações mescladas com a dor que sentia nos ossos traziam ao de cima o seu mau feitio e logo se punha a gritar impropérios contra um deus invisível: «P'RA QUÊ QUE FOSTE FAZER O NATAL NO INVERNO?» Dizia coisas destas e os olhos enchiam-se-lhe lágrimas, «Ai, ai» choramingava. Sentia saudades de si próprio, da sua força e juventude. Bebeu mais um copo e voltou a dialogar consigo próprio: «Já não sou ninguém, sou farrapo...um farrapo OUVISTE?» Voltaram-lhe as memórias da mulher, de como ela o acordava sempre com mimos na manhã do dia 25, e foi embalado nessas recordações de tempos felizes que se entregou a Morfeu. Morfeu, apiedou-se da tristeza engelhada do velho e na manhã seguinte já não o devolveu ao século.

Para a Fábrica de Letras - Natal

22 comentários:

Eva Gonçalves Says:
3 de dezembro de 2009 às 00:50

Muito bonito este texto. Parabéns.

El Matador Says:
3 de dezembro de 2009 às 01:30

Obrigado Eva.

Brown Eyes Says:
3 de dezembro de 2009 às 16:26

Este teu texto, bem traçado, ilustra tudo aquilo que penso dos Natais das pessoas já com uma certa idade: tristeza,amargura e desespero.

cal...formerly known as calamity Says:
3 de dezembro de 2009 às 17:48

gostei da ideia de deuses compadecidos. natalícia, de uma certa forma.

El Matador Says:
3 de dezembro de 2009 às 17:58

@Brown Eyes - Das pessoas com uma certa idade e não só.

@Cal... - Os deuses gregos são uns porreiros.

johnny Says:
3 de dezembro de 2009 às 19:05

Serve para pensar.

El Matador Says:
3 de dezembro de 2009 às 19:14

Pois

Catsone Says:
3 de dezembro de 2009 às 21:35

Muito bom. Simples e directo.

El Matador Says:
3 de dezembro de 2009 às 21:51

Obrigado Catsone.

Teresa Says:
4 de dezembro de 2009 às 00:10

O Natal traz sempre alguma melancolia, quando não amargura.
Gostei do texto.

El Matador Says:
4 de dezembro de 2009 às 08:32

É verdade.

Gingerbread Girl Says:
4 de dezembro de 2009 às 15:40

Pode ser a nossa própria história, um dia.

Muito bom. ;)

El Matador Says:
4 de dezembro de 2009 às 17:22

Agora acertaste.

MZ Says:
5 de dezembro de 2009 às 01:40

Degustar o Natal;
uma poltrona,
uma vela na janela,
vários copos de Whisky,
a saudade,
a solidão,
a morte... numa noite de aniversário em que um anarquista lúcido não se esqueceu de brindar e falar com Jesus!

Muito bom!

bjo

meldevespas Says:
6 de dezembro de 2009 às 15:37

Tão bonito, e tão duro. Não sei se é da idade, se é do Natal, se é da puta da vida, mas é engraçado, o facto de mesmo os mais empedrenidos anarquistas, os mais ferrenhos ateus, em alguma ocasião da sua vida arranjam maneira cde culpar Deus por uma qualquer falta. Dá que pensar.
Beijinho

El Matador Says:
6 de dezembro de 2009 às 17:16

@MZ - Um abraço.

@meldevespas - anarquistas graças a deus.

roserouge Says:
9 de dezembro de 2009 às 16:43

Será que este foi o dia do teu aniversário? Olha, se foi, muitos parabéns...ehehe...

El Matador Says:
9 de dezembro de 2009 às 16:50

Não foi o dia do meu aniversário mas obrigado na mesma, :):)

roserouge Says:
15 de dezembro de 2009 às 20:02

Tás pior do que eu para fazer posts, ó pequeno...

El Matador Says:
15 de dezembro de 2009 às 20:25

Mesmo agora fiz um. ehehe grande timing.

caramelo Says:
22 de dezembro de 2009 às 23:49

Lindo!Um texto carregado de sentimentos...

El Matador Says:
23 de dezembro de 2009 às 04:32

obrigado.